terça-feira, 18 de maio de 2010

NOVA TEMPORADA DA ÓPERA ORFEU E EURÍDICE NO THEATRO SÃO PEDRO



Após alcançar extraordinário sucesso em suas recentes apresentações, a Ópera “Orfeu e Eurídice” será apresentada em nova temporada no Theatro São Pedro
Nas mãos do Maestro Luciano Camargo e do diretor Rodolfo Garcia Vázquez o espetáculo inova e agrada o público e a crítica

Com apresentações nos dias 20, 21, 22 e 23 de maio próximo, a Ópera Orfeu e Eurídice deverá ser vista por centenas de pessoas no Theatro São Pedro, Rua Barra Funda, 171, Bairro Santa Cecília. A Ópera Orfeu e Eurídice, de C.W. Gluck (versão vienense),deverá reunir a Orquestra Acadêmica de São Paulo e o Coral da Cidade de São Paulo, tendo como novidade as cantoras que fazem os papéis de Orfeu, Eurídice e Amor.

Neste trabalho aglutinou-se a modernidade de uma direção cênica entregue nas mãos de Rodolfo García Vázquez (Grupo Sátyros) com o lado mais conservador encontrado na regência do Maestro Luciano Camargo, cujo currículo inclui performances pelo Brasil e Europa, incluindo uma sólida formação acadêmica na Alemanha e em São Petersburgo, na Rússia.
Os concertos vão contar a história de um grande amor – entre Orfeu e Eurídice que resiste à morte, tendo como solistas no dia 20 de maio Cristine Bello Guse no papel de Orfeu, Lina Mendes como Eurídice e Solange Siquerolli no papel de Amor, acompanhadas pelo coral e solistas da orquestra. No dia 21 de maio, sexta-feira, Cristine Guse dividirá o palco com Ludmila de Carvalho (Eurídice) e Thayana Roverso (Amor). Os dias 22 e 23 de maio estão reservados para a consagrada cantora Denise de Freitas assumir o papel de Orfeu, ao lado de Lina Mendes e Solange Siquerolli.
Lina Mendes, jovem soprano de 22 anos do Rio de Janeiro é a grande revelação desta montagem. A despeito de sua pouca idade, mostrou com sua linda voz e musicalidade que vai ser o grande destaque da novíssima geração de cantores da nova cena lírica brasileira.

Esta não é a primeira ópera regida pelo Maestro Luciano Camargo, que exibe um dos mais belos currículos dentro desta geração dos jovens maestros. Basta mencionar sua performance em algumas apresentações como na regência da Sinfonia n. 3 “O primeiro de maio” de Schostakovitcn; o balé “Pulcinella” e o Concerto em Mi Bemol “Dumbarton Oaks” de Stravinsky, além das principais obras para coro e orquestra do repertório tradicional, tais como “Requiem”, “Missa em Do menor” de Mozart, “Choros 10” de Villa –Lobos, Sinfonia n. 2 “Lobgesang”de Mendelssohn; “Quatro Hinos de Coroação” e “O Messias”de Händel.
Só que agora Luciano Camargo enfrenta um novo desafio e menciona a Ópera Orfeu e Eurídice como “o primeiro trabalho na área de ópera onde me realizo como criador, já que a concepção do espetáculo é minha em sua totalidade”, explica. E o maestro admite ter escolhido a parceria com Rodolfo García Vázquez – considerado um vanguardista - pela admiração que nutre pelo trabalho de Vázquez à frente do Grupo Satyros, o que o levou a visualizar – nesta montagem de Orfeu e Eurídice - juntos, o inusitado, transcendendo a ópera tradicional, o que resulta em uma realização pessoal para Luciano Camargo.

Outro grande profissional da música completou a equipe na realização deste espetáculo: o Prof. Francisco Campos, responsável pela cadeira de canto lírico da ECA-USP, especialmente convidado para dar orientação em canto para o coro e solistas. “Meu trabalho consiste em desenvolver exercícios vocais para os cantores com a finalidade de, através destas técnicas – vocalize - obter qualidade na emissão da voz, no volume e na flexibilidade desta voz”, explica. Modesto, o professor credita o sucesso do espetáculo a união da sua atuação na parte vocal com a regência do Maestro Luciano Camargo e da direção cênica de Rodolfo García Vázquez, o que resulta numa total harmonia.
E continua: “Esta ópera está sendo montada pelos integrantes da Associação Coral Cidade de São Paulo e em suas apresentações, o público terá a oportunidade de ver cantores transformando-se em atores durante as coreografias como, por exemplo, na Dança do Inferno e na Dança da Morte de Eurídice, graças a excelência de um trabalho realizado com seriedade e amor”, conclui.

Serviço:
Apresentação da Ópera Orfeu e Eurídice
Direção Cênica: Rodolfo García Vázquez
Regência: Maestro Luciano Camargo
Elenco: Cristine Bello Guse, Lina Mendes e Solange Siquerolli (dia 20 de maio), Cristine Bello Guze, Ludmila de Carvalho e Thayana Roverso (no dia 21 de maio);
Denise de Freitas, Lina Mendes e Solange Siquerolli (dias 22 e 23 de maio)
Data e Horários: 20 e 21 – quinta e sexta-feira às 21h00
Dias 22 e 23 – sábado e domingo às 19h00
Local: Theatro São Pedro
Endereço: Rua Barra Funda, 171 - Bairro Santa Cecília, São Paulo-SP
INGRESSOS: R$ 20,00 – e Meia-entrada: R$ 10,00
VERIFIQUE A CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA


Um comentário:

Juliana Fernandes disse...

Primeira crítica encontrada na internet, postada por Ali Hassan Ayache. ;)